Flickr Images

06 julho 2015

Livros que viraram filmes - Maze Runner: Correr ou morrer - James Dashner



Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho. Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar – chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo. Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito.
É dificil falar sobre Maze Runner sem dar qualquer spoiler então já vou logo avisando que pode ser que escape alguma coisa... vai lá... é por sua conta e risco...

A primeira coisa que senti ao ler esse livro foi confusão. E achei isso genial porque se você parar pra pensar é exatamente isso que o personagem principal está sentindo. Thomas acorda dentro de um elevador escuro e a única coisa que consegue se lembrar é seu nome. Após uma longa espera em que ele tenta organizar os pensamentos sem muito êxito as portas finalmente se abrem e ele se vê rodeado por diversos garotos que zombam dele e usam algumas palavras desconhecidas.

E Thomas teve certeza que nunca esqueceria aquelas palavras. - Legal conhecer você, trolho - disse o garoto. - Bem-vindo à Clareira.
O pior é que ninguém parece muito interessado em responder as perguntas de Thomas. Ao olhar ao redor ele vê os enormes muros que cercam o local. Mais impressionante ainda é ver como os muros se movem ao anoitecer aprisionando os moradores da Clareira. Mal sabe ele que por trás daqueles muros se escondem um verdadeiro terror.

Em um lugar habitado somente por garotos de, talvez, 12 a 17 anos eles acabam criando uma hierarquia e organização. Há os encarregados de cada tarefa cozinha, horta, animais, embaladores, socorristas entre outros, porém os mais importantes eram os corredores, abaixo somente do líder Alby e o vice Newt.

A chegada de Thomas parece abalar um pouco a ordem criada pelos Clareanos, principalmente por causa de Gally que afirma já ter visto Thomas e que tem certeza que ele irá trazer problemas. Após a chegada de uma garota que traz consigo uma mensagem surpreendente as coisas saem totalmente dos eixos.

Voltando um pouco aos corredores, Thomas descobre que a Clareira é cercada por um Labirinto e que a cada dia 8 garotos saem correndo por ele para tentarem achar uma saída, isso acontece a aproximadamente 2 anos. O labirinto muda de posição toda noite quando os portões se fecham e os monstros chamados Verdugos saem à caça. Uma coisa que me incomodou muito durante a leitura é que como a história acompanha o ponto de vista de Thomas e ele pouco interage com os demais corredores a não ser Minho. Achei isso super estranho porque dá a impressão que só Minho desempenha essa função.

Apesar de toda a ação, mistério e medo que o livro causa houve alguns fatos que foram bem previsíveis. Um fato interessante do livro é que o autor criou diversas palavras novas como trolho, plong, mértila e depois da confusão inicial logo você se vê falando elas naturalmente. Como um todo, a história é boa e o final deixa um mistério ainda maior a resolver. Estou curiosa pra saber o que o próximo livro trará.

O Filme

Em relação ao filme, acho que ele até foi um tanto fiel porém fiquei com a impressão que poderia ter sido melhor. Muitas coisas foram mudadas e acho que a história se desenvolveu rápido demais fazendo com que ações que tiveram todo um desenvolvimento no livro ficassem quase aleatórias no filme como por exemplo a expulsão de Ben. No filme parece que ele foi expulso apenas porque foi picado por um Verdugo e ficou violento quando no livro há muito mais coisa por trás disso. O mistério do labirinto também fica muito simples no filme e que no livro é o seu ponto forte. Porque as paredes mudam a cada dia e porque o padrão se repete a cada mês? Nada disso é explorado no filme.
Há também cenas bem clichês de filmes de terror, sabe aquela em que o cara está sendo perseguido por um monstro e de repente ele some aí ele sente algo estranho caindo no seu ombro e quando percebe é uma baba gosmenta e o bicho está bem em cima dele. Sim, isso acontece no filme. Mas o ponto positivo é que as cenas de ação são muito boas e fazem jus ao título do filme.

Maze Runner: Correr ou Morrer é um bom começo de uma série que promete muita ação e mistérios.
Pra quem ainda não conhece a série nem o filme vou deixar o trailer aqui embaixo... O segundo filme "Prova de fogo" será lançado ainda este ano.
CRUEL é bom


8 comentários:

  1. Oieeeee! Eu adorei a leitura de Maze Runner, mas admito que o filme foi uma grata surpresa! Gostei dos ajustes que fizeram. Deixou de lado algumas coisas que para mim naquele momento não fazia sentido nenhum. Como a "telepatia" da Teresa e do Tomas! Ansiosa pelo próximo! Bjs

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi... obrigada pela visita!!!
      Tbm estou ansiosa pelo próximo filme... (eu já li o livro e achei muito melhor que o primeiro)
      bjus

      Excluir
  2. coincidência ou não mas eu fiz meus amigos de sala ver esse filme hoje ushuashs no filme como vc disse houve mudanças mas nao me incomodou teve mesmo o negocio do ben que nao foi explorado mas eu acho que se fosse iria ter que abrangir mais um monte de coisa ai eu achei ate melhor nao ter feito isso mesmo..
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lud...
      Pois é, infelizmente não dá pra colocar todas as cenas do livro num filme ;)
      Só se fizerem uma série com várias temporadas... hehehe
      Obrigada pela visita!
      bjus

      Excluir
  3. Oi Andrea! Ficou ótima sua análise e comparação :) Recentemente também fiz uma resenha do filme, o livro ainda não li. Adorei seu blog, já segui e já curti a fanpage ;)
    Gostaria de convidá-la para conhecer o meu blog, o Cultura & Donuts. Tenho ele desde 2012, mas infelizmente me afastei um pouco. Agora pretendo retornar as atividades e gostaria de apoio. Bom, espero que goste http://culturaedonuts.blogspot.com.br/ :)
    Beijocas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita!
      Tente ler o livro ele é bem mais complexo e misterioso, se vc gostou do filme então vai adorar o livro ;)
      bjus

      Excluir
  4. Oi Andrea!
    Gostei muito da sua comparação! Eu já vi Mazze Runner e achei a história incrível e com muito potencial! Não sei quando lerei os livros, acho que vou ficar só nos filmes por enquanto...
    "O mistério do labirinto também fica muito simples no filme e que no livro é o seu ponto forte. Porque as paredes mudam a cada dia e porque o padrão se repete a cada mês? Nada disso é explorado no filme." Agora que vc falou... É verdade menina! Porque será? haha
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então né? no livro o Labirinto tem um mistério diferente e mais intrigante. Dá pra entender que no filme eles quiseram simplificar pq se fosse fazer igual o livro ia ficar muito extenso mas fica sem aquele impacto de quando vc finalmente descobre... hehehe
      obrigada pela visita!
      bjus

      Excluir

Gostou do post? Seu comentário é sempre bem-vindo!
Se quiser receber novidades sobre o blog, siga-nos!
E não se esqueça de deixar o seu link para que eu possa visitá-los...
Volte sempre!