Flickr Images

30 abril 2015

O que me faz pular - Naoki Higashida








Naoki Higashida sofre de autismo severo. Com grande dificuldade de se comunicar verbalmente, o jovem aprendeu a se expressar apontando as letras em uma cartela de papelão, e, aos treze anos, realizou um feito extraordinário: escreveu um livro. Delicado, poético e profundamente íntimo, O que me faz pular traz uma nova luz para entendermos a mente autista. O jovem explica o comportamento muitas vezes desconcertante das pessoas com autismo e compartilha conosco suas percepções de tempo, vida, beleza e natureza, apresentadas em um relato e um conto inesquecível.

O que me faz pular é um livro que deveria ser lido por todas as pessoas. Primeiro porque ele foi escrito por um garoto autista e, se um garoto autista para para escrever um livro ele deve ser lido. Segundo, o livro traz muitas respostas sobre o comportamento de pessoas autistas. Escrito em um esquema de perguntas e respostas, Naoki nos abre às portas para dentro de sua própria mente.
Do seu ponto de vista, o mundo do autismo deve parecer um lugar extremamente misterioso. Portanto, por favor, pare um pouco e ouça o que tenho a dizer.
Naoki nos leva a um mundo onde a comunicação é um grande caos e nos emociona com sua visão do mundo. É impressionante a forma como ele vê as coisas que o cercam e que nos relata isso de forma quase poética usando uma prancha de alfabeto japonês. Falar pra ele é algo muito difícil porque as palavras somem antes mesmo dele conseguir pronunciá-las. Pra mim parece tentar pegar bolhas de sabão no ar e além disso você tem que pegar exatamente aquela que contém aquilo que você deseja expressar. E quando a bolha explode você perde totalmente aquilo que queria dizer. É frustrante.


Ao responder a pergunta de porque ele não olhava as pessoas nos olhos ao falar com elas eu tive uma grande surpresa.
Para onde, então, eu fico olhando? Você poderia achar que é para baixo ou para o ambiente. Mas estaria enganado. Na verdade, olhamos para a voz da outra pessoa.
Isso me fez lembrar do meu priminho que sofre de autismo num grau leve. A gente não tem muito contato mas recentemente a gente acabou se encontrando e eu fiquei meio sem saber como me comportar com ele. Em certo momento eu me sentei ao seu lado e comecei a puxar assunto e logo a minha tia (mãe dele) veio se juntar a mim e fez ele conversar comigo e toda vez que ele desviava o olhar ela pedia pra ele olhar nos meu olhos. Após ler esse livro consigo entender melhor o comportamento dele e na próxima vez em que eu encontrá-lo saberei como agir ao seu redor.

Mas voltando ao livro...

Um outro fato que me emocionou muito foi o fato de Naoki nos dizer que se entristece de causar incomodo para as pessoas que o cercam mesmo quando não tem controle nenhum sobre os seus atos. E há também uma explicação sobre o título do livro:
Mas, quando pulo, é como se meus sentimentos rumassem em direção ao céu. Na verdade, minha necessidade de ser engolido pela imensidão lá em cima é suficiente para estremecer meu coração. Quando estou pulando, posso sentir melhor as partes do meu corpo — as pernas saltando, as mãos batendo —, e isso me faz muito, muito bem. 
Aprendi com esse livro que temos que ter paciência e compreensão porque muitas vezes nem mesmo a pessoa que tem autismo sabe o que acontece com seu corpo e com sua mente.

No fim do livro ele nos traz um conto para refletir e, de certo modo, entender como se sente alguém que não consegue expressar aquilo que sente.
Escrevi este conto na esperança de que vocês consigam entender como é doloroso quando não é possível se expressar para as pessoas amadas. Se, de alguma forma, esta narrativa tocar seu coração, então acredito que vocês conseguirão tocar o coração das pessoas com autismo.
Vocês devem ter percebido que usei muitas citações do livro mas achei que assim seria melhor e mais fácil entender o que ele nos mostra. É um livro bem curtinho mas que traz tanta informação que vale a pena ser lido.

4 comentários:

  1. Eu ainda não senti vontade de ler esse livro. Nem sei porque já que o livro parece ser muito bom.
    Quem sabe um dia. Mas sua resenha ficou ótima.

    bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nil... o livro é bom sim, tente ler um dia... ele é bem curtinho e vale a pena...
      bjus

      Excluir
  2. Já tinha enorme vontade de ler esse livro, agora com sua resenha vou comprar e ler logo! Achei muito interessantes essas citações do livro.
    Lindo Blog, já estou seguindo.
    Bjs
    Coisas de Um Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Matheus, que bom que resolveu ler o livro...
      Aproveite a leitura...
      bjus

      Excluir

Gostou do post? Seu comentário é sempre bem-vindo!
Se quiser receber novidades sobre o blog, siga-nos!
E não se esqueça de deixar o seu link para que eu possa visitá-los...
Volte sempre!